Home / DESTAQUE / Prefeito de Varre-Sai determina o fechamento do comércio não essencial

Prefeito de Varre-Sai determina o fechamento do comércio não essencial

Após ameaça de judicialização pelo Ministério Público, o prefeito de Varre-Sai, Silvestre José Gorini, emitiu nesta quinta-feira (07), o Decreto nº 1716/2020, atualizando o anterior de 23/03/2020, tornando obrigatório o uso de máscaras faciais que cubram o nariz e a boca no município de Varre-Sai, suspendendo a concentração e aglomeração de pessoas em vias públicas e determinando o fechamento dos setores considerados não essenciais. Na noite de ontem (06), a promotora Raquel Rosmaninho, titular da 2ª Tutela Coletiva, em declaração à Rádio Natividade, disse que ajuizaria ação contra o município, caso medidas não fossem tomadas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE:

Fica mantida a abertura e o funcionamento do comércio considerado essencial que comercializem gêneros alimentícios, inclusive para animais, medicamentos, laboratórios, clínicas, consultórios e demais serviços de saúde, inclusive animal. Além de postos de combustível, autopeças, oficina mecânica, borracharia, venda de gás, material de construção, estabelecimentos agropecuários, lojas de serviço de internet, Tv a cabo e telefonia. A entrada de pessoas no interior do comércio com funcionamento autorizado deverá obedecer o limite e três metros quadrados de espaço livre entre as pessoas. Os demais estabelecimentos comerciais, considerados não essenciais, como lojas em geral, por exemplo, ficam limitados ao funcionamento através de delivery.

A obrigatoriedade da máscara será exigida nos espaços públicos, interior de estabelecimentos particulares abertos ao públicos como bancos, prédios públicos, lotérica, correios e comércios essenciais e ainda no interior de veículos, particulares e especialmente nos utilizados para transporte de passageiros e entrega de mercadorias.

Outra atualização do Decreto, é que serão mantidos funcionários incubidos de organizar as filas nos estabelecimentos públicos ou particulares que promovam aglomeração, observando o afastamento de dois metros e uso de máscara. Cabendo aos estabelecimentos bancários, lotérica, correios e comércios essenciais, a disponibilização de funcionários para exercer essa função.

Como mais uma ação de enfrentamento ao novo coronavírus, a Prefeitura Municipal recuperou a estrada que liga o trecho na altura do Mercado do Produtor à RJ-214,  após o cruzamento que dá acesso à Santa Clara. O objetivo é desviar os veículos que estão de passagem para outros municípios, evitando assim, a circulação de pessoas dentro da cidade.

O desvio de aproximadamente quatro quilômetros em uma estrada não pavimentada não altera a distância que seria percorrida na área urbana da cidade. As medidas foram tomadas com o objetivo de resguardar o interesse da coletividade na prevenção e combate à propagação do novo coronavírus.

“ Com a intensificação da pandemia,  o aumento de casos no Brasil e no estado do Rio e a identificação do primeiro caso de Covid-19 em Varre-Sai, reiteramos as medidas que já tomamos e algumas que vamos implementar com a finalidade de resguardar a nossa população. As medidas restritivas relativas ao comércio serão mantidas, com abertura somente dos serviços essenciais como supermercados, farmácias, etc. Os demais estabelecimentos podem atender de forma delivery, sempre evitando aglomerações. É tornado obrigatório o uso de máscara em todo o município, principalmente nas ruas, bancos, lotérica e estabelecimentos comerciais. Fizemos também o desvio de veículos de passagem do centro da cidade, entre outras medidas”, afirmou o prefeito de Varre-Sai, Silvestre José Gorini.

Da redação da Rádio Natividade com informações do Decom/Silaine Terra

Vencido o prazo para resposta sobre fechamento do comércio, MP ajuíza ação contra os prefeitos de Porciúncula e Italva; o de Varre-Sai deve ser acionado nesta quinta