Home / ENTREVISTAS / Professora resgata em livros um pouco da cultura negra de Natividade – OUÇA

Professora resgata em livros um pouco da cultura negra de Natividade – OUÇA

Resgatar um pouco da cultura negra do município e outras cidades do Brasil. Esse é o principal objetivo de dois livros, “Bairros Negros e Cidades Negras” e “Afro Patrimônio Cultural”, que devem ser lançados na noite desta sexta-feira (22), na sede social do Clube Lítero Esportivo (CLEN), no Centro de Natividade. As obras, organizadas pelo professor e pesquisador Henrique Cunha Júnior, ganharam a contribuição da também professora, natividadense Márcia Souza, que retrata curiosidades e a tradição mantida por uma das mais tradicionais famílias da cidade.

– O evento vai proporcionar aos natividadenses diversos conhecimentos que envolvem a história de vida de alguns de nossos conterrâneos, bem como aspectos históricos de grande relevância sobre município de Natividade. Considerando a possibilidade de que parcela dos cidadãos natividadenses ainda não tiveram oportunidade de conhecer determinadas particularidades da história da cidade, por pouca relação com esse tipo leitura em seu ambiente familiar ou por esse recorte histórico não fazer parte do currículo escolar, há carência de certas informações. Também por se entender a necessidade de mostrar um pouco mais da história e trajetória do negro no Brasil, no Estado do Rio de Janeiro e em Natividade. Na oportunidade também estaremos homenageando ilustres natividadenses que contribuem/contribuíram em todos os setores tais como economia, arte, cultura, dança, beleza, artesanato, religião, educação, esporte, comércio, política e tantos outros. Entende-se que essa valorização é fundamental e que pode levar muitos de nossos natividadenses a conhecerem, refletirem e se apropriarem da História e Cultura afrodescendente, através do conhecimento relacionado às suas raízes, origem e à história. Espera-se que através dessa obra inicial possamos despertar ânsia por novos conhecimentos, hábito da leitura, novas pesquisas e novos pesquisadores condições indispensáveis à ampliação sócio-cultural, – destacou a professora, que ao lado de Cunha Júnior, falou à Rádio Natividade.

OUÇA:

Os livros:

As festanças das famílias negras tradicionais, aquelas que foram e são consideradas referências paras as populações negras de lugares como bairros negros ou cidades do interior, estão cada dia mais raras e como menor participação dos núcleos familiares devido a diversos fatores como imigração e desintegração social dos núcleos familiares face aos novos desafios da sociedade. As festanças tradicionais de famílias são em parte um exercício da memória de família, elas sempre reatualizam o passado da família e do lugar através de lembranças, conversas e descrições de fatos. São também parte de um patrimônio cultural diverso, material e imaterial, possuem uma colunaria especifica, envolvem laços de solidariedade e familiares, comportam músicas e cancioneiros próprios e seguem a direção de matriarcas e patriarcas reconhecidos. O registro dessas festanças é um trabalho de pesquisa documental importante para a memória e história da população negra. É uma forma de conhecer diversos aspectos da socialização da população.

BAIRROS NEGROS E SUAS FORMAÇOES NA CIDADE DE NATIVIDADE-RJ

Aborda as acomodações territoriais das populações negras após a abolição no Brasil, no Estado e especificamente em Natividade, também discute:

– Fazendas de Café

-Estrada de Ferro Leopoldina

-Estação Ferroviária

-Rio Carangola

-Acidentes Geográficos

– Bairros Pito( década de 20-30), Morro São Pedro(Década de 60) e mais tarde Vila da

Paz (Década de 80)

FAMÍLIAS NEGRAS ÍCONES (Representando as famílias negras)

-Família Moraes (Ourânia)

– Família Souza ( Natividade)

SOBRE O ORGANIZADOR E A PESQUISADORA

Márcia Souza

Márcia Souza é mestra em Ensino pela Universidade Federal Fluminense (UFF); especialista em Planejamento, Implementação e Gestão da EAD, também pela UFF. Especialista em Educação Infantil pela Universidade Castelo Branco. Graduada em Letras pela Universidade do Estado de Minas Gerais e graduada em Pedagogia pela Universidade Metropolitana de Santos. Professora da Rede Estadual de Educação do Estado do Rio de Janeiro. Atua como pesquisadora na área de População negra e inserções urbanas. Autora de Festança de família Negra Tradicional do Interior do Rio de Janeiro e Memória, história e patrimônio cultural da população negra.

Henrique Cunha Júnior

Pesquisador sobre Populações Negras, História da Tecnológica Africana e Urbanismo Africano. Professor titular da área de engenharia elétrica, pesquisa e ensino sobre Planejamento de Energia e as relações entre Ciência, Tecnologia e Sociedade. Tem formações em engenharia (EESC-USP) e sociologia (UNESPAraraquara), mestrado em engenharia e mestrado em história. Doutoramente em Engenharia pelo Instituto Politécnico de Lorraine – França 1983. Defendeu tese de Livre Docência na Universidade de São Paulo em 1993 e prestou concurso de professor Titular da Universidade Federal do Ceara em 1994. Orientou e co-orientou 25 trabalhos de doutoramento e 46 de mestrado.

Da redação da Rádio Natividade