Home / DESTAQUE / Coopercanol de Varre-Sai busca pela conquista de novos mercados de café
Foto: André Gomes de Mello

Coopercanol de Varre-Sai busca pela conquista de novos mercados de café

Dando continuidade as ações propostas pelo projeto de Fortalecimento da Cadeia do Café da Região Noroeste Fluminense, o Sebrae/RJ está prestando uma consultoria em gestão para a Cooperativa dos Produtores de Café do Noroeste (Coopercanol). O trabalho visa a implantação de processos e rotinas que irão permitir a execução de estratégias que tornem a gestão mais eficiente, com maior controle das atividades operacionais, e gerando resultados por meio do estabelecimento de metas.

A consultoria terá duração de quatro meses e teve início em agosto passado. Os temas que serão trabalhados com a cooperativa serão finanças, planejamento financeiro, formação do preço de venda, operacional, comercial, relação com os cooperados e com as pessoas, e gestão. “O foco é implantar um modelo de gestão eficaz baseado na geração de valor, essencial para organizações como a Coopercanol. No final das consultorias teremos uma estrutura organizacional desenvolvida, adequada e alinhada com os objetivos empresariais e sociais”, afirma o coordenador regional do Sebrae/RJ no Noroeste Fluminense, Nelson Rocha Filho.

A iniciativa faz parte do Projeto de Fortalecimento da Cadeia do Café da Região Noroeste, que é desenvolvido pelo Sebrae/RJ em parceria com o Governo do Estado. A Coopercanol tem sede em Varre-Sai, maior produtor de café do Estado do Rio, mas sua abrangência se estende aos cafeicultores dos municípios de Porciúncula, Bom Jesus do Itabapoana e Natividade, entre outros.

José Ferreira, cafeicultor e presidente da Coopercanol, acredita que a consultoria vai ajuda-los a acessar o mercado para a venda do café dos cooperados. “Nós somos amadores em gestão, precisamos desta consultoria para profissionalizar nossas ações e atingir os nossos objetivos. Estamos nos fortalecendo, nosso maquinário beneficia e aumenta a qualidade dos grãos, e nós já iniciamos a compra conjunta de insumos, que vai baratear o custo para os associados. Agora a meta é vender nosso café em lotes no mercado”, afirma Ferreira.

A Coopercanol foi fundada em 1977 e passou por uma importante reestruturação a partir de 2014, que culminou na inauguração da unidade de rebeneficiamento de café, em julho de 2015. Os equipamentos foram adquiridos por meio de repasse de R$ 1,7 milhão do BNDES, repassados pelo Banco do Brasil através da estratégia de Desenvolvimento Rural Sustentável. Com eles é possível selecionar e classificar os grãos, aumentando a qualidade e o valor venal do café. As máquinas são usadas pelos cooperados, prioritariamente, mas também por não cooperados.

O Sebrae/RJ apoia a cafeicultura fluminense há anos, com o objetivo de fortalecer os produtores e aumentar a qualidade do café produzido no Noroeste Fluminense, e em parceria com o Governo do Estado, através da Emater-Rio, do programa Rio Rural e da Pesagro-Rio, e com as Prefeituras. As ações envolvem capacitação, através de cursos, oficinas; a troca de experiência e conhecimento em dias de campo; a introdução de novas tecnologias; a melhoria dos processos produtivos na lavoura e na pós colheita; e também o acesso a novos mercados consumidores.  Entre os resultados estão o aumento considerável da produção de cafés especiais na região e a presença dos cafeicultores e suas marcas em eventos importantes, como a Casa Brasil, durante a Olimpíada, o Rio Gastronomia, a Semana Internacional do Café, a Merconoroeste, entre outros.

Da redação da Rádio Natividade