Home / DESTAQUE / Varre-Sai ganhará centro de atendimento para portadores de necessidades especiais

Varre-Sai ganhará centro de atendimento para portadores de necessidades especiais

A Prefeitura de Varre-Sai, através da Secretaria de Saúde, em parceria com as Secretarias de Educação e Cultura e de Assistência Social, Trabalho e Habitação, está montando um Centro de Atendimento Integrado voltado às pessoas com necessidades especiais, inicialmente para crianças. Com a criação do Centro, o atendimento que era realizado fora do município passará a ser realizado da cidade. Para poder ofertar este serviço com qualidade, a Secretaria de Saúde buscou apoio na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Na semana passada, os secretários municipais de Saúde, Rafael Fabbri, de Educação e Cultura, Fátima Pimentel e de Assistência Social, Trabalho e Habitação, Isabela Louvain Fabri Moraes, juntamente com a advogada Valéria Celebrini, o presidente da Câmara Municipal, Antônio José Ferreira  e equipe técnica das Secretarias envolvidas se reuniram no local onde funcionará o Centro, na Academia da Saúde, com a orientadora a coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas da UERJ (NEEI) e Presidente do Conselho Estadual da Pessoa com Deficiência, Dra. Edcléa Mascarenhas Fernandes, para definição de diretrizes para sua implantação.

Na ocasião foram discutidos os passos para a criação do centro que terá uma participação conjunta das secretarias envolvidas, no desenvolvimento de ações para um atendimento integrado e multiprofissional para a reabilitação, com abordagem e acompanhamento inicialmente de crianças com necessidades especiais, objetivando melhorar a qualidade de vida destes e da família e promover a inclusão social.

Será ofertado no Centro, serviços de fonoaudiologia, psiquiatria, psicologia, neurologia, fisioterapia neurológica, psicopedagogia e assistência social. Segundo o secretário municipal de Saúde de Varre-Sai, Rafael Fabbri, a Secretaria não estava conseguindo arcar com os custos de atendimento fora do município para poucas crianças e diante do aumento da procura de novos atendimentos, resolveu que a alternativa seria criar o Centro.

Da redação da Rádio Natividade/Decom Silaine Terra