Home / DESTAQUE / Produtores rurais de Porciúncula recebem fossas biodigestoras através do Programa Rio Rural

Produtores rurais de Porciúncula recebem fossas biodigestoras através do Programa Rio Rural

A Emater/RJ em parceria com a Prefeitura de Porciúncula tem desenvolvido várias ações através do programa Rio Rural, da Secretaria de Agricultura e Pecuária do Estado do Rio de Janeiro. Uma delas, que está trazendo importantes benefícios para o meio ambiente, é a instalação de fossas biodigestoras para os moradores da zona rural de Porciúncula. O município recebeu 384 kits de fossas, que estão sendo distribuídos em várias comunidades, sob orientação de técnicos da Emater em parceria com as secretarias municipais de Agricultura e Meio Ambiente.

De acordo com o assessor técnico regional da Emater, Ederson Costa, a instalação correta dos kits contribui significativamente para as melhorias no saneamento rural, ao dar uma destinação correta no esgoto de dejetos humanos. O sistema de fossas purifica os dejetos, através de um processo anaeróbico, e o efluente, que é o líquido resultante da purificação, pode ser usado como biofertilizante em algumas plantações. “Temos de conscientizar o homem do campo da importância de tratar este tipo de esgoto, para que não haja contaminação do meio ambiente e não traga doenças para sua própria família”, disse Ederson.

O objetivo principal do programa é a preservação da biodiversidade, fazendo uma agricultura de forma cada vez mais sustentável, através de uma ideologia participativa. Segundo o supervisor local do escritório da Emater, Flávio Gonçalves, Porciúncula foi uma das mais beneficiadas com o projeto, pela grande quantidade de fossas biodigestoras recebidas. “O programa de distribuição e instalação de fossas está em fase de aperfeiçoamento, sendo muito importante a participação do produtor rural na instalação e manutenção do equipamento”, alerta Flávio.

Os produtores rurais da Microbacia do Ribeirão do Onça, comemoram o sucesso da instalação das fossas, que já trazem melhorias em suas propriedades: “Estou muito satisfeito, pois antes eu jogava meu esgoto diretamente no brejo, agora com as fossas, posso contribuir com a natureza e ainda aproveito o material orgânico em minhas plantações”, disse José Bento da Fonseca. Já o produtor Geraldo Marcelino Marques agora pode se alimentar dos peixes pegos no ribeirão próximo a sua casa. “Já instalei a fossa há alguns anos, e não tenho dúvidas dos benefícios que ela traz para minha família. Tenho um excelente fertilizante natural e não poluo mais os rios”.

De acordo com o extensionista social da Emater, Antônio Gonçalves da Silva, todas as sete microbacias da região estão sendo beneficiadas.

Da redação da Rádio Natividade com Ascom