Home / NATIVIDADE AGORA / Precariedade de instalações da escola do distrito de Bom Jesus do Querendo é alvo de reclamação

Precariedade de instalações da escola do distrito de Bom Jesus do Querendo é alvo de reclamação

A precariedade das instalações físicas da Escola Municipal João Rodrigues França, do distrito de Bom Jesus do Querendo, foi alvo de reclamação de moradores, que alertam para o problema. De acordo com mensagem acompanhada de fotos enviadas à Rádio Natividade, a situação é preocupante.

– Tanto no interior das salas como no pátio a situação precária! Salas com teto caindo, janelas sem vidros, dentre outros. No pátio, paralelepípedos amontoados, cerca de arame farpado sem proteção, além de no refeitório, animais transitarem junto com as crianças na hora da merenda. Quando chove, as crianças não tem proteção e a recreação é realizada em horários e local inadequado. A creche também não oferece nenhuma seguranças para as nossas crianças! – protesta a leitora.

A emissora entrou em contato com a secretária de Educação Paula Ferreira, que admitiu os problemas enfrentados, mas acrescentou que a pasta já está trabalhando no sentido de melhorar a situação.

– A situação crítica do João Rodrigues é o forro de PVC que foi colocado recentemente por outra gestão, mas sem estrutura na parte de trás, que faz com que ele ceda, criando uma “barriga”. Mas na sala descolada não tem criança estudando! Como não é uma questão de aquisição de material e sim de reparo, dependo de mão de obra para o conserto, o que tem sido muito difícil, pois não tenho aqui na Educação. Os demais reparos da escola serão feitos através do plano de ação elaborado para todas as unidades escolares. Esse plano já está no setor de projetos da prefeitura e encaminhado também para o Ministério Público a fim de informar a situação crítica das escolas municipais, inclusive, aquelas que pensávamos terem sido reformadas ano passado. O projeto é grande sendo que o do Alvorada e Cachoeira Alegre estão praticamente concluídos. Após a conclusão, serão encaminhados para licitação e assim faremos todos os reparos escola por escola. O MP não estabeleceu prazo para conclusão, – esclareceu a secretária através de nota.

Da redação da Rádio Natividade