Home / ENTREVISTAS / Famílias que invadiram conjunto habitacional em Natividade tem a energia cortada – ASSISTA A REPORTAGEM

Famílias que invadiram conjunto habitacional em Natividade tem a energia cortada – ASSISTA A REPORTAGEM

Com o apoio das Polícias Civil e Militar, técnicos da concessionária ENEL, interromperam na manhã desta sexta-feira (30), o fornecimento de energia a 21 famílias, que ocupam um conjunto habitacional popular inacabado no bairro Cantinho do Fiorello, Natividade. Segundo a companhia, a ligação era ilegal e não passava por medidores, configurando o popular “gato”. Um cabo estava conectado na rede e depois outros fios, abasteciam os imóveis, invadidos no final no ano de 2016. A área passou por perícia, e os envolvidos responderão em liberdade junto á 140ª Delegacia pelo crime de furto.

A reportagem da Rádio Natividade esteve no local e conversou com os moradores, que vivem em total precariedade. São dezenas de pessoas, muitas das quais crianças ainda de colo, que convivem sem água potável e com o esgoto correndo a céu aberto. Alegando não ter para onde ir, eles pedem ajuda e se queixam da falta de apoio por parte do poder público.

As casas, abandonadas até 2016, fazem parte de acordo com a prefeitura, de um programa habitacional do Governo Federal e já teria apontado seus beneficiários. Na Justiça, tramita um pedido de reintegração de posse, mas a ação de hoje, segundo fontes ouvidas pela emissora, teria sido deflagrada por denúncia anônima de “gato”, junto ao Ministério Público que determinou a apuração dos fatos. Até mesmo os agentes que participaram da operação, se mostraram sensibilizados com a situação.

– É lamentável enquanto agente da Lei, ser obrigado, no cumprimento de meu dever, ter de fazer isso. O caso dessas famílias é problema social e não de polícia, – desabafou um dos policiais, que pediu para não ter o nome citado.

Da redação da Rádio Natividade – Fotos/Imagens: Jornalismo/Rádio Natividade

Assista a entrevista

RELEMBRE O CASO:

Prefeitura de Natividade entra com medida para desocupar conjunto habitacional invadido