Home / DESTAQUE / FIRJAN aponta queda da atividade industrial no Noroeste Fluminense

FIRJAN aponta queda da atividade industrial no Noroeste Fluminense

As indústrias do Noroeste Fluminense registraram queda da atividade produtiva em dezembro de 2016, revela a Sondagem Industrial, divulgada pelo Sistema FIRJAN. A pesquisa, realizada com empresários da região, apontou queda em diversos indicadores, entre eles o de volume de produção, que atingiu 38,2 pontos.

A pesquisa varia de 0 a 100 pontos. Os valores abaixo de 50 indicam piora ou redução e acima de 50 representam melhora ou aumento. Nesse cenário, a indústria operou, em média, com 55% da capacidade instalada, patamar inferior à média histórica registrada: 59,1%. A baixa na atividade produtiva teve reflexos no mercado de trabalho, que apresentou redução no número de empregados (42,1 pontos). Com a queda na produção, a indústria supriu a demanda por produtos reduzindo o nível dos estoques (39,5 pontos), que ficaram, inclusive, abaixo do planejado (39,5 pontos).

A pesquisa aponta ainda que os industriais registraram insatisfação com as condições financeiras no quarto trimestre de 2016, com redução da margem de lucro e dificuldade de acesso ao crédito (25,1 pontos). A perspectiva para os próximos seis meses também é de redução na demanda por produtos industriais (47,7 pontos), na compra de matéria-prima (48,0 pontos) e no número de empregados (48,3 pontos).

Como alternativa ao mercado interno, as indústrias do Noroeste planejam aumentar as exportações, destinando parte de sua produção ao mercado externo. Todos os indicadores da Sondagem industrial da região Noroeste estão em linha com os resultados observados no estado do Rio de Janeiro.

Participaram da Sondagem Industrial empresas dos 13 municípios atendidos pela Representação Regional FIRJAN/CIRJ Noroeste Fluminense: Aperibé, Bom Jesus do Itabapoana, Cambuci, Italva, Itaocara, Itaperuna, Laje do Muriaé, Miracema, Natividade, Porciúncula, Santo Antônio de Pádua, São José de Ubá e Varre-Sai.