Home / NATIVIDADE AGORA / Natividade: Governo classifica greve de servidores como inoportuna e convoca pais de alunos para reunião

Natividade: Governo classifica greve de servidores como inoportuna e convoca pais de alunos para reunião

Quase uma semana após a deflagração da greve por parte dos servidores, o governo local finalmente rompeu o silencio e veio a público se manifestar sobre o assunto. Através de nota, o executivo declarou que respeita o movimento, apesar de entender que o momento seria inoportuno para o tal, diante da crise que assola o país, voltando a salientar que de maneira particular, o município enfrenta uma vertiginosa queda de arrecadação, além de queixar-se de que gestões anteriores deixaram dívidas da ordem de R$ 33 milhões.

Na mesma publicação, ventila-se ainda, que a greve estaria sendo usada como instrumento político, como forma de atrapalhar o governo. Acrescentando que a paralisação supostamente ficaria mais enfraquecida a cada dia que passa. Diante disso, pais e responsáveis por alunos, estão sendo convocados para reunião nesta sexta-feira (13), às 8h, no Anfiteatro do Colégio Municipal Alvorada. Haverá transporte grátis saído de bairros, distritos e zona rural.

Leia a nota na íntegra:

Imbuída no espírito democrático que historicamente rege nosso município, a Prefeitura Municipal de Natividade se mostra respeitosa ao movimento grevista, apesar de entender que o atual momento é inoportuno ante a grave crise econômica que assola o nosso país e de uma forma ainda mais impactante o Estado do Rio de Janeiro.

Fundamental ressaltar que os servidores do Estado têm lutado, inclusive na Justiça, para receber seus salários, ao passo que em nossa cidade a divergência paira sobre o reajuste. Sendo certo que mesmo ante todas as adversidades causadas pela vertiginosa queda de arrecadação e pelo endividamento deixado por gestões anteriores, superior a R$ 33.000.000,00 (trinta e três milhões de reais), os servidores tem recebido seus salários sempre por volta do décimo dia do mês subsequente.

A este cenário adverso soma-se ainda o fato do movimento estar sendo usado por alguns como instrumento político partidário, o que macula o diálogo que tem sido exaustivamente buscado por parte do governo, que frise-se continua aberto às negociações.

Cumpre salientar que a adesão ao movimento grevista vem perdendo força e assim conclui-se que a grande maioria entende o momento difícil que o país, o estado e o município enfrentam e sabem que o governo municipal vem se empenhando para dirimir os danos causados pela crise. Posicionamento louvável, que demonstra senso de coletividade.

A dívida para com os professores neste país é histórica e secular, a luta por melhorias é justa, todavia na atual conjuntura em um governo “tampão” de apenas 1 (ano) e 6 (seis) meses e ante todo cenário econômico não se vislumbra no momento aporte financeiro para atendimento de todas as reivindicações.

Importante frisar que por mais que se reconheça o direito dos servidores, a administração pública deve priorizar o direito da coletividade sempre, sobretudo o direito das crianças à educação, desta forma a secretaria vem se organizando e TODAS AS ESCOLAS ESTÃO FUNCIONANDO e recebendo os alunos normalmente. Portanto, o que se pede aos pais é que mande seus filhos à escola como de costume. Desta forma o governo municipal repudia as falsas notícias de que não haveria aula.

Por fim merece destaque a significativa melhora na estrutura física das escolas municipais, a recuperação da frota para transporte escolar e a melhora inconteste da merenda. Bem, como a retomada de obras importantes como a creche do Cantinho do Fiorello e ainda a aquisição inúmeros materiais por meio de convênio do Programa Brasil Carinhoso.

Desta forma a Prefeitura de Natividade pretende de mãos dadas com os servidores e com a população em geral vencer a crise e prosseguindo na reestruturação da nossa amada cidade caminhar rumo a dias melhores.

E convida aos Srs país, para uma importante reunião a ser realizada nesta sexta-feira (13), as 08hs no Anfiteatro do Colégio Municipal Alvorada.

Da redação da Rádio Natividade