Home / NATIVIDADE AGORA / Servidores da educação de Natividade decidem paralisar as atividades por três dias

Servidores da educação de Natividade decidem paralisar as atividades por três dias

Em Assembleia Geral da Classe (foto), organizada pelo Sindicato dos Servidores Públicos na última segunda-feira (25), os professores municipais de Natividade, decidiram paralisar as atividades por três dias, em resposta ao anúncio do prefeito Francisco José Martins Bohrer, o Chico da Saúde, que já adiantou não ter condições de conceder reajuste salarial este ano.

Bohrer, de acordo com fontes, teria alegado, durante recente reunião com a comissão de negociação na semana passada, que diante do atual momento, não ser possível arcar com o impacto que seria criado na folha de pagamentos do executivo.

Diante disso, além de educadores, monitores e motoristas, ligados à Secretaria de Educação, deverão cruzar os braços, nos próximos dias 28,29 e 30 de abril, respectivamente, quinta e sexta-feira, além do sábado letivo.

De acordo com a diretoria do sindicato, a entidade em obediência ao que deter mina a lei, já comunicou o fato ao governo e passará a informar à sociedade, sobre o não funcionamento das unidades.

A categoria reivindica 11,36% de reposição, corresponde ao reajuste do valor por aluno, repassado aos municípios, através do FUNDEB. Em 2015, os profissionais de educação, chegaram a parar as atividades pelas mesmas razões, mas no final, durante o mandato do então prefeito interino Robson Rodrigues Barreto, o Robson do Açougue, conseguiu fechar acordo na casa de 22,87%, relativos às perdas acumuladas desde 2011.

Nesta terça-feira (26), os demais servidores também foram ouvidos em assembleia e decidiram, antes da paralisação, marcar outra reunião com o executivo, o que pode ocorreu ainda nos próximos dias. Estes, ainda de acordo com o sindicato, amargam uma situação de perdas salariais bem pior que a dos professores, pois não tiveram reajuste em 2015, correspondente às perdas salariais de 2014, gerando um acumulado de 18,43%.

“Entre decidir por uma paralisação das atividades ou fazer mais uma tentativa de negociação, os servidores presentes, aprovaram a proposta de se tentar mais uma rodada de negociação com o prefeito. Foi marcado para sexta ou segunda-feira, de acordo com a disponibilidade de agenda do prefeito, nova Assembleia Geral, em que o prefeito será convidado para expor direto para a categoria os motivos pelo qual não há a possibilidade da concessão do reajuste ou mesmo da implantação do novo plano de carreiras. A ameaça de paralisação dos demais serviços é iminente. A categoria está se organizando cada vez mais e não aceita que não haja reajustes salariais” – destacou em nota o sindicato. A Prefeitura de Natividade ainda não se manifestou sobre a decisão.

Da redação da Rádio Natividade – Foto: Arquivo/Rádio Natividade