Home / DESTAQUE / Justiça determina arresto em contas do estado para pagar aposentados, que deverão receber nesta quarta-feira

Justiça determina arresto em contas do estado para pagar aposentados, que deverão receber nesta quarta-feira

A Justiça do Rio determinou o arresto dos cofres do estado para o pagamento imediato dos salários de servidores inativos e de pensionistas. A decisão foi dada, nesta terça-feira, pelo juiz Felipe Pinelli Pedalino, da Central de Assessoramento Fazendário do Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ). O valor do arresto foi limitado a R$ 648 milhões em quatro contas bancárias.

Além disso, uma quinta conta também foi incluída, mas ela só será arrestada caso não haja recursos suficientes nas outras. A medida determina ainda o cumprimento do arresto mesmo depois do horário regular e funcionamento bancário.

A decisão ocorreu no dia seguinte em que o Órgão Especial do TJRJ concedeu duas liminares que suspenderam o Decreto Estadual 45.628/2016, que adiava para 12 de maio o pagamento de março das aposentadorias e pensões acima de R$ 2 mil. Com isso, volta a ser aplicado o calendário anterior, que previa o pagamento até o 10º dia útil do mês subsequente ao de referência.

De acordo com a decisão, ficam afastadas da medida as quantias depositadas nas contas pertencentes aos órgãos do estado que dispõem de dotação orçamentária própria e dos integrantes das pessoas jurídicas de direito público ou privado e integrantes da administração pública indireta.

A decisão acolheu um pedido de liminar em ação civil coletiva movida pela Defensoria Pública do Estado. O valor deverá ser depositado em conta judicial. O arresto é cumprido por oficiais de Justiça, que busca, a quantia correspondente à totalidade dos proventos de aposentadoria e das pensões, cujo pagamento foi adiado. Uma vez encontrados e arrestados os valores devidos, será efetuado o pagamento pertinente.

ATUALIZAÇÃO: A Defensoria Pública do Rio de Janeiro confirmou que foi efetuado o arresto das contas do governo para o pagamento dos benefícios de aposentados e pensionistas. O total bloqueado é de R$ 648.724.494,79, valor que, segundo a Defensoria Pública, é suficiente para pagar todos os 143 mil créditos ainda pendentes. A expectativa é de que o dinheiro esteja na conta nesta quarta-feira e que todos os inativos recebam.

Fonte: O Dia