Home / DESTAQUE / Comerciante natividadense cai no golpe do “falso empréstimo”

Comerciante natividadense cai no golpe do “falso empréstimo”

Por muito pouco um comerciante natividadense amargou um grande prejuízo, em razão do conhecido golpe do falso empréstimo, que consiste geralmente, na publicação de anúncios em jornais de grande difusão, oferecendo empréstimos “populares” com muitas facilidades. Foi o que aconteceu com J.O., de 40 anos, que chegou a “contratar” com a inexistente financeira, a liberação de R$ 80 mil, a serem quitados em 58 parcelas fixas de R$ 1.834,48.

Mas para tanto, o tomador do dinheiro, deveria depositar antes de tudo, R$ 8 mil como suposta taxa de fiador na conta de um dos integrantes da quadrilha, o que foi feito pela vítima. No entanto, antes que houvesse o saque, o comerciante desconfiou e solicitou o bloqueio do valor. A 140ª Delegacia registrou e investiga o caso.

O GOLPE:

Este é o clássico exemplo de classificados, publicados em jornais de grande difusão, oferecendo empréstimos “populares” com muitas facilidades, que normalmente é um indício bastante forte de que algo não está certo na proposta anunciada, e que o anúncio, pode ser o ponto de partida de um golpe.

Para saber tratar-se mesmo de golpe é, porém, necessário verificar o comportamento e as exigências dos “financiadores”. Se, com qualquer pretexto, eles pedirem algum tipo de dinheiro adiantado, as chances que se trate de golpe serão muito altas.

Como regra geral, podem-se considerar suspeitos os anúncios nos quais:

  • Se afirme que é liberado o financiamento sem consultas aos órgãos de proteção ao crédito (SPC/SERASA…).
  • Se aceite financiar pessoas ou empresas com restrições (ou se diga que se “quebram” restrições).
  • Se financie com taxas muito baixas.
  • Se “reabilite” ou “limpe” o nome sem ter que pagar as dívidas.
  • Os telefones de contato sejam celulares
  • Os telefones atendam com uma mensagem automática e haja sucessivamente retorno de um celular.
  • golpe

Da redação da Rádio Natividade