Home / DESTAQUE / Prefeitura de Itaperuna lançará projeto de controle de população de cães e gatos

Prefeitura de Itaperuna lançará projeto de controle de população de cães e gatos

A Prefeitura de Itaperuna, através da Secretaria Municipal de Saúde (Coordenação de Vigilância Sanitária), irá lançar o Projeto Pata Amiga, que tem como objetivo o controle populacional de animais domésticos de pequeno porte (cães e gatos). O lançamento do projeto irá acontecer no dia 20 de abril, às 8h30min, no auditório do Centro de Saúde Dr. Raul Travassos.

O Projeto Pata Amiga visa servir a sociedade dentro de uma concepção prática voltada para a minimização do problema da superpopulação de cães e gatos. Foi idealizado tendo como base as experiências de outras instituições e serve como referência no sentido de promover, através do controle populacional de animais, um equilíbrio entre a saúde pública e o bem estar animal, respeitando os critérios técnicos, os preceitos éticos e os princípios da moralidade e da eficiência.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), programas pela eutanásia, ainda que por métodos humanitários, são ineficazes na diminuição da densidade populacional de cães ou na propagação da raiva, pois, a renovação da população canina é muito rápida e a sua taxa de sobrevivência facilmente sobrepõe aos índices de eliminação. Já o controle reprodutivo de animais de estimação tem sido reconhecido e aceito mundialmente, seja por questões de saúde pública ou por questões de bem estar animal, uma vez que tal processo é um fator que contribui de forma importante para o controle populacional dos animais e depende diretamente da sociedade.

O programa de controle da população animal urbana, através do processo de esterilização em massa, cujo objetivo seja promover um real equilíbrio entre a saúde pública e o bem estar animal, compreende uma forma viável de controle eficiente da população de animais abandonados.

Todos os organismos nacionais e internacionais de saúde enfatizam que só a esterilização maciça, em ritmo de campanha, pode controlar a superpopulação de cães e gatos e combater as zoonoses, que associadas a outras medidas igualmente importantes, evitam a colocar em risco a população humana, uma vez que o aumento do número de animais sem uma adequada assistência, torna-se fator facilitador de disseminação de doenças para os seres humanos.

Participando desta questão de maneira racional, técnica e ética, o Projeto Pata Amiga espera contribuir, através do exemplo, com uma boa forma de educar a comunidade. Será um grande passo na solução de problemas urbanos envolvendo o descontrole populacional de animais de estimação, facilitando o acesso da população às cirurgias de castração, além de conscientizar os proprietários das responsabilidades inerentes à posse de animais domésticos.

A proposta desta campanha se caracteriza, sobretudo, como ato de amor e de responsabilidade. A facilitação de acesso da população humana ao processo é um importante passo para resolver o problema dos animais abandonados, tornando-se fator decisivo, pois se consegue atuar na formação da opinião pública e na conscientização do proprietário do animal.

Da redação com informação do Decom/PMN