Home / DESTAQUE / Melhorar infraestrutura do Noroeste Fluminense é uma das prioridades apontadas por empresários

Melhorar infraestrutura do Noroeste Fluminense é uma das prioridades apontadas por empresários

Itaperuna, no Noroeste do estado, foi a primeira cidade do interior a sediar os debates de empresários da indústria que estão construindo o Mapa do Desenvolvimento do Rio de Janeiro (2016-2025). O documento vai consolidar as propostas dos industriais para melhorar o ambiente de negócios no horizonte de 2016 a 2025. A reunião aconteceu na sede da Representação Regional da FIRJAN.

Os líderes empresariais se mostraram bastante preocupados com a adequação logística e a mobilidade urbana. Por isso, apontaram a necessidade de duplicação da BR-356, que liga Campos a Itaperuna e Belo Horizonte, para melhorar o tráfego de cargas, além de obras da restauração de outras rodovias importantes como as RJs 206, 210 e 230.

A melhoria da qualidade e da estabilidade da energia elétrica distribuída foi um dos principais aspectos discutidos. “A distribuição de energia na região é um caos, as empresas não conseguem fornecimento suficiente para funcionar. Este é um ponto que precisa, urgentemente, ser melhorado”, afirmou o empresário Antônio Fernando Pinheiro, coordenador da Comissão Intermunicipal FIRJAN/CIRJ de Santo Antônio de Pádua.

Os industriais apontaram o aumento da violência no Noroeste como um ponto importante a ser tratado no Mapa. Eles discutiram propostas para melhorar a segurança pública na região, como a expansão do programa de UPPs para o interior, além da promoção de ações para impedir ocupações irregulares.

Hoje, o Noroeste Fluminense se caracteriza por ter a economia menos dinâmica do estado. Os desafios elencados pelos empresários farão parte das propostas de atuação do Sistema FIRJAN para ajudar o estado do Rio a entrar em um novo ciclo de desenvolvimento, e a indústria local a aumentar sua competitividade.

“Sem dúvidas, o debate aqui em Itaperuna trouxe questões que vão enriquecer o Mapa, pois tratam da realidade e dos problemas dos empresários daqui. Isto nos ajuda a construir um Mapa com um retrato bastante abrangente do cenário econômico do estado”, disse Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, presidente do Sistema FIRJAN.

As ações definidas pelos industriais da região vão compor o Mapa do Desenvolvimento, que será lançado em maio, mês da indústria, com uma visão geral do estado. No início do segundo semestre, o documento será complementado por 10 agendas – nove regionais e uma da capital –, em que as propostas serão ampliadas.  O objetivo é que esses documentos sirvam como instrumento de debate nas eleições municipais.

Reuniões semelhantes já foram realizadas na capital e acontecerão em todas as regiões do estado. A próxima acontece nesta quinta-feira (25/02), em Campos.

Sobre o Mapa do Desenvolvimento

O Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro surgiu em 2006 para apresentar a visão da indústria sobre os principais problemas do estado do Rio, norteando a estratégia de atuação do Sistema FIRJAN num horizonte de 10 anos. Construído pelos empresários fluminenses, o documento tratou de temas que interferem diretamente no ambiente de negócios, como infraestrutura e logística, gestão pública, educação, que foram trabalhadas com as principais lideranças políticas do estado e do país. Das ações traçadas, 74% avançaram ou foram concluídas.

Entre as realizações do Mapa estão, por exemplo, a implantação do Arco Metropolitano, a concessão de rodovias como a BR-101 Norte, a eliminação de gargalos no processamento de cargas internacionais em portos e aeroportos, a criação do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e a reestruturação do sistema de licenciamento ambiental, além do fortalecimento da indústria criativa. As iniciativas tiveram influência de estudos e da atuação do Sistema FIRJAN.

Da redação da Rádio Natividade