Home / DESTAQUE / Em poucas horas, Polícia Civil elucida tentativa de furto no bairro Morada do Engenho, Natividade
Inspetor Flávio Macedo, responsável pela investigação, apreendeu o canivete usado na tentativa de furto

Em poucas horas, Polícia Civil elucida tentativa de furto no bairro Morada do Engenho, Natividade

Em pouco mais de 12 horas, a Polícia Civil de Natividade conseguiu elucidar uma tentativa de furto, que ocorreu durante a madrugada desta quarta-feira (06), no bairro Morada de Engenho. De acordo com o inspetor Flávio Macedo, responsável pela investigação, logo pela manhã, um comerciante teria procurado a distrital para prestar queixa, já que teriam tentado furtar o vidro dianteiro de seu veículo, um Fiat Uno, estacionado na Avenida Dr. Tancredo Lopes.

– Chegaram a cortar a borracha de vedação do para-brisa, mas não levaram o vidro, que permaneceu no veículo. A partir daí, começamos a investigar e chegamos até o autor, – destacou o agente.

Ainda segundo Macedo, com base em algumas informações levantadas, a equipe teria identificado o suspeito, o pintor de automóveis M.R.O., de 38 anos, proprietário de uma oficina em Varre-Sai, que uma vez confrontado, acabou confessando o crime.

– O envolvido admitiu o crime e acrescentou que estava passando por Natividade na companhia da família, ou seja, esposa e filhos. Acontece que seu carro apresentou defeito e eles conseguiram uma carona para casa. No entanto, o pintor decidiu voltar à Natividade para tentar consertar o carro. Foi quando ele passou perto do Fiat Uno, por volta de 1h da manhã e decidiu furtar o vidro dianteiro, usando um canivete, que inclusive, conseguimos apreender. Ocorre que enquanto retirava (vidro), alguns cachorros de rua começaram a latir e assustaram o homem, que ainda disse que um morador acendeu a luz da casa, fazendo com que ele desistisse, – acrescentou o policial.

Ainda em depoimento, o suspeito tentou justificar seu ato, alegando que ao manusear o carro de um cliente, uma caminhonete Fiorino, acabou quebrando seu para-brisa e pelo fato de não ter dinheiro para repor a peça, decidiu furtar para se livrar da responsabilidade. A princípio, o pintor deverá ser autuado por tentativa de furto pelo delegado Gésner César Bruno e responderá em liberdade.

Da redação da Rádio Natividade