Home / DESTAQUE / Sem médico, população de Varre-Sai é obrigada a procurar atendimento no Pronto Socorro de Natividade

Sem médico, população de Varre-Sai é obrigada a procurar atendimento no Pronto Socorro de Natividade

Moradores de Varre-Sai, acionaram a reportagem da Rádio Natividade nesta quinta-feira (19), para denunciar o descaso, com que a saúde pública daquela população tem sido tratada. De acordo com eles, já teria virado rotina a falta de médicos no pronto socorro da cidade, mantido pela prefeitura local.

No início da noite, a equipe da emissora, esteve na portaria do Pronto Socorro do Hospital Natividade (HN) e constatou, e verificou que apenas hoje, de acordo com dados fornecidos pela própria unidade, pelo menos cinco pacientes percorreram cerca de 20 quilômetros em busca de atendimento de emergência na cidade vizinha. Foi o caso da técnica em enfermagem Fátima Aparecida Garati, que junto com familiares, aguardava enquanto a irmã era atendida, com sintomas de fortes dores no peito, falta de ar e pressão arterial descontrolada.

– Eu e minha irmã trabalhamos no hospital de Varre-Sai até cerca de três anos atrás. Depois disso, a prefeitura assumiu, demitiu todo mundo e virou esse caos. Ela (irmã) esteve lá, mas a informação que recebemos é de que não poderiam fazer nada, pois não havia médico de plantão. É sempre assim. Lá a falta de médico, já virou rotina, – disse indignada, enquanto acompanhada de familiares, aguardava o resultado de um exame cardiológico da irmã.

Quem também protestou, foi o produtor Rural Sebastião Márcio Müller, de 37 anos. De acordo com ele, um vizinho seu, o menor F.P.S., de 12 anos, teria sido atropelado no final tarde, na estrada que liga Varre-Sai, ao distrito de Santa Clara Porciúncula. O menor andava de bicicleta pela via, quando foi atingido por uma moto, cujo condutor fugiu do local. Socorrido no carro particular de Márcio, o menor também buscou atendimento na unidade de Varre-Sai e a resposta, de acordo com a família da criança, teria sido a mesma: não há médico.

Até o fechamento desta matéria, o menor com um corte profundo em uma das pernas, aguardava para ser submetido a uma cirurgia. De acordo com o médico Heriberto Sanches Menezes, ele teria sofrido lesão de tecidos e músculos. A emissora tentou, sem sucesso, contato com os responsáveis pela saúde da cidade.

Da redação da Rádio Natividade

Fátima Aparecida e Sebastião Márcio, tiveram que viajar cerca de 20 quilômetros em buscas de atendimento para familiares e amigos em Natividade
Fátima Aparecida e Sebastião Márcio, tiveram que viajar cerca de 20 quilômetros até Natividade em busca de atendimento para familiares e amigos
Uma viatura da PM acompanha o caso de acidente com o menor, que deverá passar por cirurgia
Uma viatura da PM acompanha o caso de acidente com o menor, que deverá passar por cirurgia
De acordo com moradores, não havia médico de plantão nesta quinta-feira em Varre-Sai
De acordo com moradores, não havia médico de plantão nesta quinta-feira em Varre-Sai